Operação Huracán combate associação criminosa de influencers que praticavam jogos de azar e lavagem de dinheiro

Na Manhã dest a segunda-feira (21) a Divisão de Repressão a Roubos e Furtos DRF/Corpatri deflagrou a Operação Huracán, em combate a uma associação criminosa Interestadual voltada à prática de jogo de azar e lavagem de dinheiro. Foram cumpridos Oito mandados de busca no Distrito Federal, nas cidades de Brasília, Águas Claras, Guará e Samambaia. Em atuação desde 2021, a associação criminosa era capitaneada por influencers, que promoviam e rifavam veículos no Instagram e em canais do Youtube.

Após cair no gosto dos seguidores, os veículos eram preparados com rodas, suspensão e som especiais, e os sorteios eram anunciados na internet. Como possuíam milhares de seguidores, as rifas eram vendidas com facilidade. Os valores angariados seguiam para contas de empresas de fachada e eram utilizados para aquisição de novos veículos, que eram registrados em nome de “testas de ferro”.O esquema de lavagem de dinheiro era altamente lucrativo: apurou-se que os criminosos movimentaram R$ 20 milhões em apenas dois anos.

Foram apreendidos nove veículos, dentre eles um Lamborghini/Huracan e uma Ferrari/458 Spider, avaliados, cada um, em R$ 3 milhões. Também foi sequestrada judicialmente a mansão do líder da associação criminosa, no Park Way, e determinado o sequestro de R$ 10 milhões das contas dos investigados.Além dos automóveis, foram apreendidos uma motocicleta e um jet-ski. Quatro pessoas foram presas.Todas as medidas foram deferidas pelo Juiz da Vara Criminal do Guará. A PCDF contou com o apoio da Subsecretaria da Receita do DF e da Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria do Ministério da Economia.

Assessoria de Comunicação/DGPC

Fonte PCDF

Repóter Policial Joel De Sousa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat