Criança de 8 anos é estuprada no Guará ao sair de casa para ir a padaria

Estupro ocorreu em 2 de abril. Segundo as investigações, menina recebeu R$ 22 da mãe e saiu para comprar doces e refrigerante em uma padaria quando foi violentada.

Uma criança, de 8 anos, foi violentada sexualmente em uma área de mata, no Guará 2, ao sair de casa para ir em uma padaria da região. A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) divulgou, nesta terça-feira (12/4), o retrato falado do autor, com as características detalhadas pela vítima.

O estupro ocorreu em 2 de abril. Segundo as investigações, a menina recebeu R$ 22 da mãe e saiu para comprar doces e refrigerante em uma padaria, na QE 56. Ao passar por um matagal, atrás do Museu da Memória Candanga, um homem, ainda não identificado, estava debaixo de uma árvore e chamou a atenção da criança.

No momento em que a menina se aproximou, ele teria a arrastado para um ponto escondido e, sob ameaça de morte dela e da família, a estuprou. “Durante o crime, o autor escutou a aproximação de um motociclista, que cortava caminho pelo local, e acabou fugindo. A criança correu até uma testemunha, que percebeu o que estava acontecendo e mandou ela ir para casa, enquanto ele seguiu no encalço do criminoso”, detalhou o delegado Johnson Kenedy, adjunto da 4ª Delegacia de Polícia (Guará).

De acordo com a apuração policial, o autor passou por um buraco na cerca e conseguiu fugir da vista da testemunha, correndo para dentro da QE 56. A menina passou por exame no Instituto de Medicina Legal (IML), e, em depoimento, deu detalhes das características do agressor: um homem branco, com altura entre 1,60 e 1,70, cabelo claro e barba rala. Ele vestia, ainda, um boné vermelho, blusa colorida, cinto de couro preto e bermuda jeans preta. A PCDF pede para que, quem souber de alguma informação que possa levar ao paradeiro do suspeito, denuncie no número 197, da Polícia Civil.

Colaboração: Amigo Policial Civil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat