Homem agride criança após briga entre alunos de escola em Sobradinho.

Do Correio Braziliense

Uma criança foi agredida por um adulto na tarde da última quarta-feira (6/4), na Escola Classe 12 de Sobradinho, após uma brincadeira acabar em confusão no dia anterior entre duas crianças. A polícia chegou a ser acionada, e o processo se desdobra de forma sigilosa.

A diretora do colégio, Jeane Pereira, contou ao Correio que o caso começou com uma brincadeira entre dois alunos, que causou a reação de um deles, com um soco. Na sequência, os alunos foram atendidos pelo supervisor da escola, ao serem conduzidos à direção. Os responsáveis foram convocados a comparecer à escola.

O padrasto da criança agredida teria ouvido a diretora sobre o caso, enganando-a ao mudar de direção após ter se despedido da tutora. “Depois de esclarecido o fato, ele se despediu (junto da esposa e mãe do agredido), mas foi até a sala do filho, no horário do intervalo. A porteira viu ele pegar um garoto pelo colarinho. Eu ouvi o grito e conduzi a criança até a direção”, conta Jeane.

A diretora contatou a regional de ensino, que ativou o batalhão militar até a casa do agressor, conduzindo-o até a 13ª Delegacia de Polícia, para prestar depoimento junto da líder escolar. A mãe da criança agredida reclamou da conduta do delegado de plantão, que conduziu o caso no momento. “O delegado falou que ‘fatos citados’ pelos pais agressores tiveram mais peso e coerência. Ele pediu provas e eu provei, com os funcionários, que foram testemunhas. Só no dia seguinte fizeram a apuração disso”, relata Jeane.

A criança agredida não foi a mesma que desferiu o golpe, na brincadeira anterior, sofrendo retaliação por confusão do padrasto. O enteado foi remanejado nesta sexta-feira (8), pela mãe. A diretora lamenta que um caso desse tamanho tenha desfeito uma amizade entre as três partes. “As três crianças eram muito amigas, mas fizeram essa brincadeira que passou dos limites”, disse. A polícia segue ouvindo os funcionários da escola sobre o caso até a próxima segunda-feira (11).

Segundo o delegado-chefe da 13ª DP, Hudson Maldonado, o homem invadiu a sala e segurou o menino pelo colarinho, proferindo ameaças, dizendo: “Você gosta de bater em coleguinhas, então agora você vai ter.” “O suposto agressor negou o fato e disse que teria feito várias reclamações à diretora, mas nada tinha sido feito. Ele foi indiciado pela contravenção de vias de fato e ameaça”, finalizou

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat