Homem de 41 anos com transtorno mental desaparece no DF.

Familiares de Tibério Rocha 41 anos, estão preocupados com o desaparecimento do homem diagnosticado com transtorno moderado. Ele foi visto pela última vez, nessa terça-feira (31/5), em frente ao condomínio onde mora com a família, na região de Sobradinho.

Segundo imagens de câmeras de segurança do local, Tibério entrou, por volta das 18h30, no primeiro ônibus que passou pela parada próxima ao endereço dele. O coletivo seguia em direção ao Plano Piloto.

“Nossa preocupação é que ele é muito ingênuo e acredita nas pessoas, (medo) de usarem ele. Ele não tem vícios, nunca foi de beber e a gente sabe que, nas ruas, tem todo tipo de gente. Quando a gente viu que ele não amanheceu aqui e não estava no quarto dele, a gente foi pedir a filmagem”, conta a irmã Niara Rocha.

Depois de se darem conta do sumiço de Tibério, os familiares registraram ocorrência do desaparecimento.

A empresária ainda conta que o irmão levou mantimentos de casa, como peças de roupas e comida. “Foram poucas coisas, não tinha condição de levar muita coisa na mão”, explica.

“Ele estava mais arisco nas últimas semanas. Estava respondendo a minha mãe quando falava com ele. A gente viu que ele não estava no estado normal dele. Ele simplesmente pegou as coisas dele e se mandou”, lamenta Niara.

Ainda de acordo com a irmã, Tibério não fazia uso de medicamentos, tinha celular e não era agressivo. Ele também é diabético.

Niara conta que, após a divulgação inicial nas redes sociais, três pessoas entraram em contato e relataram tê-lo visto na região de Sobradinho.

Depois de se darem conta do sumiço de Tibério, os familiares registraram ocorrência do desaparecimento.

A empresária ainda conta que o irmão levou mantimentos de casa, como peças de roupas e comida. “Foram poucas coisas, não tinha condição de levar muita coisa na mão”, explica.

“Ele estava mais arisco nas últimas semanas. Estava respondendo a minha mãe quando falava com ele. A gente viu que ele não estava no estado normal dele. Ele simplesmente pegou as coisas dele e se mandou”, lamenta Niara.

Ainda de acordo com a irmã, Tibério não fazia uso de medicamentos, tinha celular e não era agressivo. Ele também é diabético.

Niara conta que, após a divulgação inicial nas redes sociais, três pessoas entraram em contato e relataram tê-lo visto na região de Sobradinho.

Há cerca de 15 anos, ele também saiu de casa e morou por três meses nas ruas. “Ele ficou vivendo dentro de ônibus”, conta Niara. Na ocasião, Tibério voltou para casa sozinho.

Quem tiver mais informações, pode entrar em contato pelo número (61) 99848-1775

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat