Justiça manda soltar motorista embriagado que atropelou e matou ciclista em Sobradinho-DF

Para juíza ‘prisão preventiva deve ser utilizada como última opção’. Luzivan da Silva Novais, de 21 anos, fugiu sem prestar socorro; acidente foi no sábado (6).

A Justiça do Distrito Federal concedeu, nesta segunda-feira (8), liberdade provisória ao motorista que foi preso em flagrante depois de atropelar e matar um ciclista, no último sábado (6), no acostamento da BR-020, em Sobradinho. Na delegacia, o teste do bafômetro apontou embriaguez.

De acordo com testemunhas, Luzivan da Silva Novais, de 21 anos, fugiu sem prestar socorro à vítima, mas foi perseguido por um homem que passava de carro e viu o atropelamento. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi chamada e prendeu o rapaz.

Segundo a decisão assinada pela juíza Lorena Alves Ocampos, durante audiência de custódia, “a prisão preventiva deve ser utilizada como última opção”. Luzivan foi solto sem pagamento de fiança

” […] concordando com a manifestação das partes, a prisão preventiva, que deve ser utilizada como última opção, não se justifica.”

Solto sem fiança, motorista dirigia com CNH suspensa

No entendimento da juíza Lorena Alves Ocampos, a conduta do motorista foi grave por dirigir embriagado e atropelar um ciclista, que veio a morrer. No entanto, a magistrada determinou que não fosse paga fiança

De acordo com a magistrada, Luzivan da Silva Novais não tem antecedentes criminais. “Além disso, não há indicativos concretos de que pretenda furtar-se à aplicação da lei penal, tampouco que irá perturbar gravemente a instrução criminal”, destacou.

Na 13ª Delegacia de Polícia, em Sobradinho, Luzivan os policiais ainda descobriram que o técnico em ar-condicionado estava sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Ela foi suspensa em 2017, também por também embriaguez ao volante.

O atropelamento

A lateral do carro de Luzivan da Silva Novais ficou com as marcas da colisão com a bicicleta e a placa da frente foi arrancada com o impacto da batida. Pelo desgaste do pneu traseiro, a Polícia Civil suspeita que, após atropelar o ciclista, o motorista passou por cima da bicicleta e do corpo, que ficou dilacerado.

Na delegacia, após fazer o teste do bafômetro e prestar depoimento, Luzivan da Silva Novais foi autuado por homicídio doloso – quando há intenção de matar. De acordo com o delegado Rafael Laure Miranda, da 13ª DP, além de dirigira embriagado, o técnico em ar-condicionado assumiu o risco de matar ao pegar no volante.

“Ele disse que estava em uma velocidade de 100 Km/h, isso em uma via que é de 60 km/h. Ainda somado ao estado de embriaguez ele estava com a CNH suspensa, desde 2017, por ter se envolvido em outra situação de embriaguez ao volante.”

https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2020/06/08/justica-manda-soltar-motorista-embriagado-que-atropelou-e-matou-ciclista-no-df.ghtml

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat