Motorista de aplicativo e morto a tiros e fazia corridas para pagar aniversário do filho de 5 anos

“Nos ajudem a fazer Justiça”, clamou Juliana Simplício Rodrigues, de 35 anos, mulher do motorista de transporte por aplicativo Roosevelt Albuquerque da Silva, 31. O trabalhador foi encontrado morto na madrugada desta quarta-feira (2/12), no Polo de Cinema, em Sobradinho, com marca de ferimento causada por arma de fogo na cabeça. A 13ª Delegacia de Polícia apura o caso.

Em entrevista ao Correio, a professora contou que o marido estava trabalhando pelo aplicativo na noite de terça-feira (1º/12), quando a enviou um áudio pelo WhatsApp. “Ele estava ganhando um dinheirinho para fazer a festa de aniversário de 5 anos do meu filho, que vai ser na próxima terça-feira. Ele foi chamado para atender uma corrida pelo app e a última vez que entrou em contato falou que ia pegar as crianças, mas sumiu”, detalhou.

Familiares e amigos chegaram a publicar fotos de Roosevelt nas redes sociais para ajudar na localização. “Galera, esse é meu irmão está desaparecido desde ontem, seu último contato foi com minha mãe por volta 22h40, informando que estava indo pra casa ele trabalha no aplicativo. Alguma informação nos avise por favor! Ele se chama Roosevelt Albuquerque Da Silva”, divulgou a irmã da vítima no Facebook.

Colaboração: Correio Brasiliense.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat