*Corpo de Bombeiros Militar de Goiás forma 1ª turma do Curso de Salvamento Veicular Leve*

Ao todo, 26 bombeiros concluíram a especialização. Trabalho de resgate é um dos principais focos da corporação, que atendeu 26.286 ocorrências de acidentes de trânsito apenas de janeiro a 6 de dezembro deste ano, no estado.“Estamos investindo cada vez mais em ações de capacitação para que nossas forças de segurança atendam os cidadãos de forma ainda mais eficiente”, destaca o titular da SSP-GO, Rodney Miranda._

O Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO) realizou, nesta segunda-feira (06/12), a formatura do 1º Curso de Salvamento Veicular Leve, no Quartel do Comando-Geral da corporação, em Goiânia. O secretário de Estado da Segurança Pública, Rodney Miranda, lembrou que a especialização das tropas é uma das principais diretrizes da atual gestão do Governo de Goiás. “Estamos investindo cada vez mais em ações de capacitação para que nossas forças de segurança atendam os cidadãos de forma ainda mais eficiente”, pontua.

Ao todo, 26 profissionais concluíram o treinamento, que tem como objetivo padronizar as ações de salvamento veicular. A turma inaugural contou com 22 bombeiros militares de Goiás e quatro do Acre. A grade curricular contou com instruções sobre a segurança dos bombeiros por meio do gerenciamento de riscos no local do acidente, estabilização dos veículos, além das diferentes técnicas de abertura para retirada da vítima.

O trabalho de resgate é um dos principais focos da corporação, que atendeu apenas em 2021, entre janeiro e o dia 6 de dezembro, 26.286 ocorrências de acidentes de trânsito no estado. Segundo os dados do CBMGO, esse é o segundo tipo de atendimento mais solicitado à força de salvamento neste ano, ficando atrás apenas das ocorrências de emergência clínica (27.613). A criação do curso surgiu da necessidade de qualificar ainda mais os militares que lidam, diariamente, com essas situações.

“O Comando da corporação, preocupado com o número de acidentes que a gente tem em função das nossas rodovias, e o grau de comprometimento que acontece com as vítimas desses acidentes, resolveu criar o curso”, explica o coordenador do curso, Capitão do CBMGO José Rodolfo Vicente Ribeiro. “Mesmo as guarnições que não passaram pelo curso já tem conhecimento da área. O propósito é que eles aperfeiçoem esse conhecimento, capacitando eles para que possam atender com maior eficiência, prestando um serviço de melhor qualidade e em um tempo menor”, completa.

*Curso*

O Curso de Salvamento Veicular Leve teve carga horária total de 100 horas/aula. A turma foi iniciada no dia 22 de novembro. “Temos a parte prática, com cenários dos mais simples, como veículos sob as quatro rodas, um veiculo lateralizado, outro capotado, e vamos criando cenários complexos. Eles dimensionam a cena, identificam os riscos, passam a gerenciá-los, depois fazem uma abordagem a vítima, o acesso ao veículo, estabilizam a vítima lá dentro e começam a fazer o processo de corte do veículo para fazer a extração”, ressalta.

Ainda de acordo com o Capitão do CBMGO, o curso também aprimora os conhecimentos já vistos no Procedimento Operacional Padrão, auxiliando a resguardar a segurança dos profissionais da corporação. “Chegando ao local, eles fazem uma avaliação geral se existem riscos, como vazamento de combustível, princípio de incêndio, de envolvimento de energia elétrica, de instabilidade do veículo, que seria cair em uma ribanceira ou tombar em cima de um dos militares, riscos envolvendo carros híbridos e elétricos, que trabalham com alta tensão. Risco também dos sistemas passivos dos carros, como o tráfego no local do acidente”.

*Continuidade*

A previsão é de que o curso tenha continuidade em 2022, com novas turmas ao longo do ano. “O curso foi muito bem visto. Em função do sucesso e da quantidade de voluntários, nós teremos mais cursos, provavelmente 3 ou 4. Vamos fazer por regional, de acordo com a distribuição do nosso estado, para que atenda todos os militares na sua própria região”, disse. As próximas turmas serão ainda abertas aos profissionais que atuam em outras unidades federativas.

“Tivemos o interesse de alguns estados, inclusive o Acre e o Amazonas. Nos próximos a ideia é abrir para os demais estados. Temos outros cursos aqui CBMGO e somos referência nesses cursos de especialização, por exemplo, na área de mergulho e salvamento terrestre e altura”, conclui o Capitão José Rodolfo Vicente Ribeiro.

*Secretaria de Estado da Segurança Pública – Governo de Goiás*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat