*Delegada acusada de assédio é exonerada e PCDF faz mudanças em delegacias*

*A decisão foi tomada após o Metrópoles revelar que Sandra Gomes se tornou alvo de sindicância por suspeita de assédio moral*

*A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) exonerou a delegada Sandra Gomes (foto principal) do cargo de chefia na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam). A publicação aparece no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quarta-feira (6/1).*

A delegada-chefe adjunta, Scheyla Cristina Costa Santos, também perdeu a função. Como revelou o Metrópoles, Sandra tornou-se alvo de sindicância por suspeita de assédio moral contra os servidores lotados na unidade especializada.

O delegado-geral da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), Robson Cândido, havia assinado a exoneração na segunda-feira (4/1). Conforme a reportagem antecipou, o DODF oficializou a nomeação da delegada Carolina Litran para a chefia da Deam. A policial atuava como diretora da Divisão de Análise Técnica e Estatística (Date), unidade que pertence ao Departamento de Inteligência e Gestão da Informação (DGI).

Além da Deam, outras delegacias sofreram mudanças. Mariana Almeida foi exonerada do cargo de delegada-chefe adjunta da 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante). No lugar dela, assume o delegado Alan Biroli. A 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas) também sofreu mudanças. Saiu a delegada Simone Alencar, que era adjunta, e entrou Diogo Carneiro de Oliveira.

*Sindicância*

O caso da delegada Sandra Gomes é conduzido pela Corregedoria-Geral da Polícia Civil, em conjunto com o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), já que a prática pode configurar improbidade administrativa, em razão da inobservância dos princípios de moralidade, impessoalidade e transparência que regem o serviço público.

Colaboração: Jornal Metrópoles.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat