Dupla suspeita de praticar extorsão contra usuário de drogas é presa

 

Correio Braziliense

Uma dupla de traficantes que extorquia um morador de Sobradinho II, usuário de entorpecentes, foi presa, nesta segunda-feira (4/4). De acordo com informações da Polícia Civil, a dupla tem passagens por envolvimento em homicídio, tráfico de drogas e roubo à mão armada. A 35ª Delegacia de Polícia, que fica em Sobradinho, cuida do caso.

Segundo a corporação, a vítima teria contraído uma dívida de R$ 400, junto aos traficantes, que invadiram a casa do usuário com uma arma de fogo e, após fazerem ameaças de morte, furtaram objetos da residência. Entre os itens, os acusados levaram um aparelho de celular e um notebook. Ainda de acordo com a Polícia Civil, os mesmos traficantes se apropriaram de uma motocicleta da vítima, dias antes, com o intuito de forçá-lo a pagar “um valor exorbitante a título de vendas de drogas”, explicou o delegado da 35ª DP, Laércio Carvalho.

A dupla, formada por um maior e outro menor de idade, foi presa em flagrante por extorsão qualificada, pelo emprego de arma de fogo e concurso de pessoas. Na ação, a polícia recuperou, ainda, o celular e o notebook, além de cumprirem mandado judicial expedido contra o menor pela prática de homicídio. Se condenado, o maior de idade pode pegar até 13 anos de prisão.

Extorsão no Lago Sul

Há um mês, um homem e uma mulher, moradores de Ceilândia, foram presos acusados de serem os “cabeças” da organização. A apuração policial começou há cerca de dois meses, depois que um casal do Lago Sul foi extorquido pelo grupo. Por meio de ligação, os criminosos se passaram por sequestradores e afirmaram que estavam em poder de uma pessoa conhecida das vítimas. No total, elas tiveram um prejuízo de R$ 100 mil

Segundo o delegado do caso, Tiago Carvalho, da 10ª Delegacia de Polícia, no Lago Sul, a organização se dividia em pequenos núcleos. “Um deles ligava, e o segundo buscava o dinheiro em um local previamente definido pelos criminosos. Um terceiro grupo sacava o valor, e os outros autorizavam o uso das contas bancárias”, explicou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat