PCDF investiga paradeiro de acusado de homicídio duplamente qualificado

A Polícia Civil do Distrito Federal, por intermédio do trabalho investigativo da 18ª DP, a partir de elementos de prova colhidos, instaurou inquérito policial para indiciar um homem, de 34 anos, acusado de cometer, no dia 25 de maio deste ano, um crime de homicídio duplamente qualificado pelo motivo fútil e emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima, tratando-se de um adolescente, de 16 anos

Conforme apurado, no dia e momento antes da execução do crime, o investigado, a vítima e testemunhas acenderam uma fogueira para aquecimento, porém, quando decidiram retornar para suas casas, o acusado solicitou auxílio à vítima e a um amigo dela para empurrarem e darem partida no carro dele. Nesse momento, a vítima fez um comentário sobre o estado do veículo, quando o investigado efetuou um golpe de faca na região do estômago dela, levando-a a óbito quase que instantaneamente.

Não satisfeito, o criminoso, antes de fugir do local na condução do veículo e com a arma utilizada no crime, proferiu graves ameaças às testemunhas, conta o delegado da 18ª DP, Mozilli da Silva, responsável pela condução das investigações.

A partir das provas levantadas, a autoridade policial representou pela prisão preventiva do autor, a qual foi deferida pela Justiça do DF. Entretanto, apesar das diversas diligências empregadas, não foi possível, até o momento, localizar e capturar o criminoso, pois ele está foragido e em local incerto.

Desse modo, a PCDF solicita à mídia local a ampla divulgação da imagem do criminoso visando efetuar a sua prisão o quanto antes e dar uma resposta efetiva à sociedade por meio da prisão do foragido e posterior resolução de mais um crime violento e contra à vida ocorrido no DF.

“Pelas razões acima, a autoridade policial reconhece o interesse público na divulgação da fotografia e do nome do autor, de modo a que a população forneça qualquer informação que permita a captura, ante o comprometimento da ordem pública, da aplicação da lei penal e considerando o exaurimento de todas as medidas ordinárias para prender o autor “, destaca o delegado-chefe da 18ª DP, Gerson de Sales.

A fotografia do investigado encontra-se disponível na sede da 18ª DP.

Assessoria de Comunicação/DGPC

A nossa missão é investigar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat